fbpx

O que não fazer na redação do Enem

Saiba o que evitar na hora de escrever a redação

Sem dúvidas, a redação é uma das partes mais temidas do Exame Nacional do Ensino Médio, justamente por ser tão importante para sua média final e, logo, impactar bastante seu desempenho no exame. Por isso, é comum ver guias que indicam aos vestibulandos quais são as estratégias certeiras para uma excelente escrita. Porém, saber o que não fazer ao escrever a redação do Enem é tão importante quanto saber o que fazer: há alguns problemas que podem diminuir muito sua nota e, até mesmo, zerá-la. Abaixo, algumas dicas essenciais do que evitar ao construir o seu texto.

Não fuja do tema

Uma fantasia de grande parte dos vestibulandos é deparar-se com a proposta de “tema livre”, tal qual nos tempos de ensino fundamental.  A temática estabelecida para a prova, no entanto, deve ser seguida, e, se o candidato disserta acerca de algo que nada tem a ver com ela, sua redação será zerada. 

Outra problemática é o tangenciamento, quando se escreve um texto que só, parcialmente, aborda o tema.  A título de exemplo, se o tema é a chamada “cultura do cancelamento”, mas o candidato escreve, única e especificamente, sobre o cancelamento de algo ou alguém, este está fugindo do debate principal.  

Não cometa plágio

Na hora do desespero, quando topamos com um tema que nos é estranho, recorremos aos textos motivadores. De fato, esses pequenos escritos e excertos servem para nos ajudar a entender melhor os pontos de debate propostos, mas é fundamental entender que eles não podem ser transcritos. Claro, não há problema algum no uso de dados obtidos através dos textos motivadores, mas copiar suas informações e reflexões, palavra por palavra, é considerado plágio e sua redação será zerada. Lembre-se que os corretores precisam verificar suas habilidades para desenvolver o tema, construir boas relações interdisciplinares e fundamentar bem seus argumentos.  

Além disso, é comum que vestibulandos sigam modelos de redação, mas isso precisa ser feito com cuidado, a fim de evitar cópias. Jamais coloque uma citação sem referenciar seu autor — esse é, aliás, um bom treino para a vida universitária, quando as referências, e seus modelos, perseguem o aluno até o último minuto da graduação. 

Não ignore o formato proposto

No Enem exige-se o formato dissertativo-argumentativo. Isto é, ao escrever sua redação, o vestibulando deve atentar-se a apresentar, de maneira assertiva, suas ideias quanto ao tema. Por isso, não basta apenas expor conhecimentos sobre a temática — é preciso criar bons argumentos para indicar seu ponto de vista. Logo, uma redação que esquiva-se do gênero textual estabelecido, tais como versos ou cartas, por exemplo, é zerada.

Não use a primeira pessoa do singular

Embora o candidato precise se posicionar quanto ao tema, o mesmo não deve escrever expressões de primeira pessoa, tal como “eu acho”. O gênero dissertativo-argumentativo pressupõe impessoalidade — isto é, deve-se expor suas ideias sem indicar pronomes de ordem pessoal. 

Não use gírias ou contrações de palavras e expressões

É essencial demonstrar que você domina a escrita formal, em norma culta, da língua portuguesa. Assim, deve-se evitar o uso de gírias, dialetos populares ou abreviações da internet, exemplificando, “vc”, “pq” e “tb”. 

Não entregue a redação escrita a lápis

Um hábito comum é rascunhar a redação em lápis na folha de rascunho. O candidato, contudo, não pode esquecer de passar seu texto a limpo, usando caneta preta, para a folha de redação. Caso contrário, terá sua redação do Enem zerada.

Não escreva uma redação muito curta

Se sua redação tem até sete linhas, ela é considerada insuficiente e, portanto, zerada. Idealmente, seu texto deve ter quatro parágrafos, cada um com foco em alguma parte essencial desta: primeiro parágrafo para a introdução, os dois próximos para o desenvolvimento da argumentação e, por fim, um parágrafo de conclusão.

Não viole os direitos humanos

Violar os direitos humanos é um erro de máxima gravidade para os corretores. Se o candidato escrever textos discriminatórios (racistas, sexistas, xenofóbicos, lgbtfóbicos, etc.), bem como sugerir soluções que se tratem de genocídio e tortura, por exemplo, o mesmo terá sua redação zerada.

Agora, você também sabe o que não fazer na hora de escrever uma redação brilhante. Para mais conteúdos sobre redação do Enem, além de dicas de estudo focadas nos vestibulares, nos acompanhe por aqui e nos siga no Instagram: @tudosobreenem.

 

Related Articles

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *